Imagem capa - Foco e Nitidez na Fotografia por gilson lorenti
Fotografia

Foco e Nitidez na Fotografia

Acho que a procura da nitidez perfeita na fotografia é um dos grandes sonhos do fotógrafo, tanto profissional quanto amador. Gastamos muita grana em lentes de padrão profissional para termos aquele foco perfeito e a tão sonhada nitidez em nossas fotos. Mas, antes de continuar o artigo, gostaria de lembrar que existe uma obsessão em relação ao tema. Vejo fotógrafos descarregando as fotos no computador e dando zoom de 1000% na imagem para conferir a nitidez. O meu conselho é: desencana disso. Existe um nível de nitidez que não pode ser distinguido por nossos olhos observando a fotografia em seu tamanho normal. Talvez você esteja exigindo mais do que a sua câmera pode fazer.


Mas, fora gastar os tubos em equipamentos e lentes, existem algumas coisinhas que podemos verificar durante o ato fotográfico. Também existem processos de nitidez aplicados na hora da edição, mas esse é um papo para outro artigo.


Câmeras e Lentes


Sim meu amigo, infelizmente lentes e câmeras mais caras vão trazer uma nitidez melhor na sua fotografia. Principalmente se estamos comparando câmeras de entrada com as full frame. O abismo é gigantesco. Mas, isso também entra no que falei no primeiro parágrafo. Talvez o observador normal não veja diferença entre a fotografia da sua fiel câmera de entrada se comparado com a mesma foto feita pela full frame. Mas, é evidente que tanto lentes quanto câmeras mais caras vão entregar uma imagem melhor. Se não tem dinheiro para investir nas duas coisas, escolha sempre gastar com lentes. Na Canon a série L é a mais indicada, e na Nikon as lentes da linha N.


Porém, em situações onde a câmera está errando no foco, o problema pode ser de ordem mecânica e isso está fora de seu controle. O sensor de foco no corpo da câmera pode estar desregulado. Ele pode vir de fábrica desse jeito, ou ficar desregulado quando a câmera sofre uma queda. Só a manutenção vai resolver esse problema. Da mesma forma, a lente pode estar com problema no motor do foco e causar uma leve discrepância. E, por fim, sem explicação nenhuma, a lente e a câmera podem ter um problema de comunicação. Tenho aqui em casa uma lente 85mm que não acerta o foco de jeito nenhum com uma de minhas câmeras, e nas outras tudo funciona bem (todas as câmeras são do mesmo modelo). Câmeras mais caras possuem o que chamamos de Ajuste Fino de Foco. Através dele é possível corrigir esses pequenos erros de foco das lentes. Infelizmente, câmeras de entrada não possuem o recurso.


Lembrando também que cada lente possui o que chamamos de distância mínima de foco. É o máximo que a lente consegue chegar perto do objeto e ainda conseguir focar no assunto desejado. Lentes denominadas como Macro conseguem se aproximar mais do que lentes normais do assunto desejado.


Velocidade do Obturador


A velocidade do obturador é muito importante para a nitidez de sua foto. Se você não possui uma mão muito firme as baixas velocidades podem ocasionar uma pequena tremida no equipamento na hora de fazer a foto. Você pode pensar que sua câmera está com problema, mas é só você fotografando com uma velocidade menor do que a que consegue segurar a câmera. Ai vai de cada um. Você deve fazer testes e ver até que velocidade consegue segurar a câmera sem tremer. Na juventude, quando comecei a fotografar, eu conseguia fazer fotos com velocidade de 1/30 (que era a velocidade de sincronismo de flash de minha velha Zenit). Hoje, sempre começo em 1/125 para garantir fotos mais nítidas. O indicado é que você sempre junte os braços ao corpo para ter um apoio mais seguro ou utilize um tripé. Não sabe o que é velocidade do obturador? É só dar uma olhada nesse vídeo.


Velocidade do obturador x Distância focal


A distância focal é um ponto importante para você decidir a velocidade do seu obturador. Quanto maior a distância focal, maior sera a velocidade do obturador. Com distâncias focais muito grandes, você vai precisar de um tripé para fotografar. A conta que o pessoal usa é, basicamente, utilizar a velocidade no mesmo número da distância focal (para full frame), ou multiplicar a distância focal por 2 para câmeras cropadas. Não entendeu? Vamos lá então. Se você está utilizando uma lente 200mm, em uma câmera full frame a velocidade do obturador tem que ser de 1/200 e em uma câmera cropada essa velocidade será de 1/400. Essa seria uma velocidade segura para sua lente. Desde que sua mão seja muito firme, ou você está utilizando um tripé, é possível utilizar velocidades menores. Você deve fazer os testes com seu equipamento. Não entende o que é distância focal? Veja esse vídeo então.


Estabilizador de imagem


Algumas lentes possuem o recurso de estabilização de imagem. O que isso quer dizer? Que existe um amortecedor dentro da lente que tenta evitar que você trema na hora de fazer a foto. O recurso é muito legal e funciona de verdade. Existem diversos sistemas de estabilização desenvolvidos pelos fabricantes e existem até câmeras onde o sistema de estabilização está localizado no sensor fotográfico. Sempre que estiver fotografando sem tripé, é muito importante que o sistema de estabilização esteja ligado, caso ele esteja presente em seu equipamento. Porém, existe um detalhe nisso. Quando você utilizar o tripé para estabilizar sua câmera, o sistema de estabilização deve ser desligado. Todo estabilizador de lente, ou sensor, espera um pouco de tremido no equipamento e quando isso não acontece ele fica procurando constantemente fazer a estabilização e pode afetar a nitidez da imagem.


Modo de foco automático


Você pode decidir fazer o foco na hora da fotografia através do foco manual ou do foco automático. Só indico o foco manual para quem não tem nenhum tipo de problema de visão, pois você vai ter que fazer a operação com base na nitidez do visor (ótico ou LCD). Na fotografia macro, ou de culinária, costumo usar o foco manual, mas estou em um ambiente com tripé e, normalmente, dou zoom de 200% no LCD da câmera para acertar a nitidez. Se você não tem tempo de fazer isso durante sua fotografia, então prefira o modo de foco automático. Só para entender que, geralmente, os equipamentos possuem 3 modos de foco automático. Temos o One Shot que é perfeito para fotografar objetos que estão parados ou retratos. Temos o AI Servo que é indicado para objetos que estão se movendo, pois o foco acompanha o objeto. E temos o AI Focus AF que é utilizado em objetivos que variam de parados para em movimento e, nesse caso, a câmera decide qual dos dois primeiros tipos de foco ela utiliza. Essas nomenclaturas são em câmeras Canon. Procurem nos manuais de suas câmeras como os outros fabricantes os chamam. Normalmente indico para meus alunos não utilizar o AI Focus AF, pois as câmeras ainda se confundem muito com esse modo e acabam errando o modo de foco automático.


Pontos de foco


Depois que você escolheu o modo de foco automático, agora você deve entender como escolher os seus pontos de foco. Cada equipamento tem uma quantidade de pontos de foco ativos. Nas DSLR (e mirrorless) conseguimos ver eles no menu específico do equipamento. Se você deixa os pontos ativados de modo automático, a câmera sempre vai procurar fazer o foco na área de maior contraste de sua cena. O problema é que, talvez, a área de maior contraste não é a parte principal de sua fotografia, o que faria o objeto principal ficar fora de foco. Isso é um erro muito comum entre os fotógrafos iniciantes. As opções são ativar o ponto de foco único ou foco por zonas. E como isso funciona? No ponto de foco único, apenas o ponto de foco central fica ativado. Então você sabe que a câmera sempre vai tentar fazer o foco no centro da foto. Esse ponto de foco pode ser movido pela área do visor dependendo de sua necessidade. O comando é de fácil acesso no corpo da câmera para facilitar o ato fotográfico. Sempre coloque o ponto de foco sobre a parte mais importante de sua fotografia, para garantir a nitidez. Por exemplo, em retratos o ponto de foco deve ficar no olho, um local que sempre prestamos mais atenção. Alguns modelos nos permitem ativar pontos por zonas. Por exemplo, na parte central da foto são ativados 6 pontos de foco. Você pode mover essa zona de foco da mesma maneira que movemos o ponto único. Dessa forma, essa zona tem que ficar sobre a parte mais importante da cena.


Apenas alguns conselhos para quem procura uma maior nitidez em sua fotografia. Foco e estabilidade do equipamento vão resolver 90% do seu problema. Dúvidas e sugestões podem ser deixadas aqui nos comentários.