Imagem capa - Como fotografar a Lua por gilson lorenti
Fotografia

Como fotografar a Lua

A Lua é o objeto astronômico mais fácil de ser fotografado. Ela está logo ali, sobre nossas cabeças e com um tamanho bem visível. Ao contrário de outras luas ou planetas de nosso sistema solar, é possível registrar uma imagem com qualquer equipamento fotográfico. Por isso que temos tantas representações da Lua nas redes sociais com as mais variadas formas, tamanhos e cores. Algumas imagens conseguem destacar totalmente suas crateras e formas, outras utilizam ela como parte da paisagem noturna, seja natural ou urbana.


Embora seja fácil fotografar nossa companheira noturna, algumas pessoas possuem dúvidas cruciais em relação a esse tipo de astrofotografia. Principalmente se está fotografando com câmeras que possuem comandos manuais das configurações. Conheço gente que pensa que, por ser a noite, que a Lua deve ser fotografada com uma longa exposição, quando isso não é verdade. A Lua reflete muita luz, o que torna a escolha das configurações até bem restritiva, Mas, no fim é possível fazer esse tipo de fotografia com relativa facilidade. 




E o que você vai precisar para fotografar a Lua? Primeiro, uma câmera fotográfica com controles manuais. Pode ser uma DSLR, uma mirrorless ou uma ultrazoom (que o pessoal chama de semi-profissional). Depois, precisamos de uma lente com distância focal razoável. O ideal seria uma lente 400mm, mas nem todo mortal consegue adquirir uma dessas (eu entre eles). Você já consegue se divertir com lentes mais básicas como a 55-250mm ou a 70-300mm. Também é possível comprar um teleconversor, um acessório que é acoplado entre a lente e a câmera que vai multiplicar a distância focal. Não é muito barato e nem tão fácil de encontrar, mas é uma possibilidade. E por último é necessário um tripé para começar a brincadeira. Muitos vão dizer que você também precisa de um controle remoto para o disparo. Ele é muito bem vindo, mas o disparo por timer na câmera pode substituir o seu uso sem problemas.  Com distâncias focais tão grandes, disparar a câmera de forma tradicional, com o seu dedo, pode causar vibração no equipamento e acabar com a nitidez de sua foto. Para esse tutorial eu utilizo a câmera Canon 7D, a lente Canon 70-300mm f/4,5-5,6 e um tripé Manfrotto.




Toda foto necessita de um certo planejamento. Você tem que decidir onde vai realizar a foto e em que data. A Lua passa por diferentes fases, e algumas são mais interessantes do que as outras. A Lua cheia é a mais fotografada, mas gera uma imagem sem profundidade, muito chapada, por conta da grande quantidade de Luz. As outras fazes da Lua, com luz lateral, permitem registrar a textura do ambiente e as crateras. O local é importante também? Sim, muitos dizem que você deve procurar o local mais escuro para a luz da cidade não interferir na sua foto. Mas, como já disse, a Lua reflete muita luz. Todas as fotos publicadas aqui nesse texto foram feitas do quintal de minha casa. Fotografar a Lua na hora que ela aparece no horizonte pode oferecer a ilusão ótica de que ela é maior do que o normal e possibilitar utilizar a paisagem como parte da composição. Mas, enquanto a Lua for visível durante a noite é possível registrar sua imagem. 




Na hora marcada é só montar o tripé (que deve ser firme) e colocar a câmera sobre ele. As configurações da câmera são algo bem simples de regular. Sempre fotografamos com ISO 100. Sim, o menos sensível, pois a Lua reflete muita luz. A velocidade do obturador deve ficar acima de 1/125s, pois a Lua está em movimento no céu, embora as vezes não conseguimos perceber. E por fim, o diafragma, levando em conta as outras duas configurações, vai variar entre f/8 e f/11. Mude o modo de medição da fotometria de sua câmera para a medição pontual, para fazer a leitura sobre a Lua. Eu costumo zerar o fotômetro e depois fechar mais 2/3, pois os realces na luz são muito fortes. Eu trabalho apenas com o foco manual, pois a nitidez nessas fotos é muito importante. Eu inicio o modo live view da câmera e dou zoom de 200%. Assim consigo acertar o foco sobre a Lua. Sempre coloco o timer da câmera para 10 segundos e faço os disparos. Vou acertando composição e foco conforme o tempo vai passando. Um ponto interessante na parte técnica é desligar a estabilização de imagem na lente (se ela tiver), pois o sistema costuma se confundir quando a câmera está em um tripé.




Depois de feitas as fotos, você pode até ficar um pouco decepcionado, pois mesmo com uma lente 300mm a Lua vai ficar bem pequena em sua imagem. Mas, nada que um corte na hora da edição não resolva. Já que nossas câmeras agora possuem muitos megapixels, fazer um corte para destacar a Lua não é problema. Uma coisa chata que vai acontecer, se você estiver trabalhando com uma lente barata, são as aberrações cromáticas. Em volta da Lua você vai perceber uma coloração verde ou azul, dependendo da lente. Por isso sugiro fotografar em RAW e utilizar a ferramenta de correção de aberrações cromáticas dos softwares de edição. Eu uso o Lightroom e é possível sumir com esse pequeno incômodo. 

Agora que você está preparado é só sair e se divertir. Você terá belas imagens para postar em sua galeria.