Imagem capa - Slayer - Seasons in the Abyss - 30 anos depois por gilson lorenti
Música

Slayer - Seasons in the Abyss - 30 anos depois

Esse ano está sendo muito bacana. Vários discos que gosto muito estão completando 30 anos de lançamento. Isso tocou um alarme em minha cabeça. Em 1990 foi o ano que comecei a ouvir e gostar de Heavy Metal. Então, os discos lançados naquele ano estão bem marcados em minha memória, pois eram os discos que estavam em destaque nas lojas. Para quem não tem idade para saber, no passado era preciso ir até um estabelecimento comercial para comprar música. Não existia internet, não existia mp3 e tudo o que ouvíamos estava no rádio ou nos discos que comprávamos. 


Entre os discos que marcaram minha adolescência, com certeza estava esse Seasons in the Abyss do Slayer. A molecada queria ser bruta na época e nada melhor do que comprar os discos das bandas mais pesadas. Não conhecia nada do Slayer e o atendente da loja me disse apenas que era o último lançamento deles. Levei para casa e, em um momento que estava sozinho, coloquei o disco para rolar. Meu amigo, que bacana você descobrir uma obra musical incrível. 





O disco foi lançado em outubro de 1990. Contava com Tom Araya no baixo e voz, Kerry King (guitarra), Jeff Hanneman (guitarra) e Dave Lombardo (bateria). Esse foi o quinto álbum de estúdio da banda e o último a contar com a formação clássica da banda, já que Dave Lombardo sairia do grupo e retornaria somente 15 anos depois. Também foi o disco responsável pela gravação do primeiro vídeo clipe do grupo para a música Seasons in the Abyss. Na época eu não sabia disso, pois foi o primeiro disco do grupo que comprei, mas as músicas tinham um pouco mais de melodia do que nos lançamentos anteriores. Mas, o peso continuava o mesmo. 


Depois de 30 anos ouvindo música pesada, posso dizer uma coisa com certeza. Certas bandas a gente não leva a sério, apenas curte a música. O Manowar é assim, e o Slayer também. As letras tentam ser sombrias e aterrorizantes, mas são bem infantis em alguns aspectos. Mas, isso não quer dizer que sejam músicas ruins. O disco abre com a fodástica War Ensemble, uma música feita para bater cabeças, e segue com várias composições no mesmo estilo. Mas, destaques vão para Dead Skin Mask, Skeletons of Society, Hallowed Point e a música título Seasons in the Abyss.


O disco foi bem recebido na época. Muitos elogios, ganhou disco de ouro nos Estados Unidos e Canadá e alcançou a posição de número 40 na Billboard 200 e número 18 na UK Albums Chart.  Uma das coisas que sempre gostei nos primeiros discos do Slayer foi a bateria insana de Dave Lombardo. Infelizmente ele saiu da banda depois desse disco, e o grupo como um todo perdeu um pouco da força. Mas, Seasons in the Abyss é o ápice dessa primeira fase do Slayer mostrando uma banda pesada, madura e com muita energia para tocar sua música. Vale a pena dar uma olhada nesse disco que completa 30 anos hoje.